QUIDUNGO

EDITORA PEIRÓPOLIS 2013

 

Mares revoltos, águas escuras, grandes profundidades, espinhos de ouriço, tubarões. Nada disso intimidava o exímio mergulhador João Quidungo, conhecido e respeitado em todo o litoral. Trabalhando para resgatar objetos e cargas perdidos nas águas, Quidungo seguia a sua vida com pleno domínio das coisas do mar, quando uma coruja suindara prenunciou mudanças no horizonte.

A partir do dia em que a coruja cantou, em terra firme seus amigos viveram a surpresa da chegada da televisão, enquanto no mar um canto misterioso começou a ameaçar os pescadores. Com o sumiço de Manolo, irmão mais novo de João, o mergulhador entra em águas misteriosas para buscá-lo no reino de Janaína, a rainha das águas, contando para isso com a ajuda de seu amigo, o grande peixe Itajara.

Ao explorar, nesta narrativa fantástica, a relação amistosa de um homem com os mistérios do mundo submarino, Quidungo captura o leitor, soltando-o apenas na última linha.

 

:: Selecionado para o Catálogo de Bolonha 2014 | Categoria fiction for children

 

:: Altamente Recomendável FNLIJ 2014 – Produção 2013 | Categoria Jovem

A VITÓRIA DE MAIRARÊ

EDITORA BAMBOOZINHO 2015

Escrtito por Heloisa Prieto e Victor Scatolin

 

Mairarê brinca com o tucano e adora as histórias dos livros.

Mairarê percebe o seu universo e o recria em sua imaginação - a mata, o pajé, sua língua guarani e tudo aquilo que chega à aldeia.

Quem é Mairarê? Ela mesma responde: Ivoty é flor, perfume... Yvoty reankua porã.

GUMERCINDO E A GALINHA GAROUPA

EDITORA COMPANHIA DAS LETRINHAS 2011

 

Em uma sexta-feira 13, Gumercindo saiu tarde da noite da casa do tio. Sozinho e um tanto amedrontado, percebeu um vulto atrás de si e cuidou logo de se esconder. Quando viu de que se tratava, caiu na gargalhada: era apenas uma pobre galinha, tão ou mais assustada que o menino.

Mas não é que a galinha se afeiçoou a ele? Acompanhou-o até sua casa e logo na manhã seguinte já se aboletava no caminhão e seguia com a família para mais um dia de trabalho na feira, onde Gumercindo e o pai vendiam histórias de cordel e animavam as pessoas cantando emboladas.

Tudo ia bem até o dia em que o delegado do lugar reclamou a galinha dizendo que ela lhe pertencia. Para decidir quem ficaria com a ave, combinou-se então um desafio de repentistas. Gumercindo só não podia imaginar que nesse desafio a galinha acabaria sendo alvo de uma maldição, o que o levaria, junto com toda a sua família, a empreender uma viagem pelo sertão até o oceano.

Através da história de Gumercindo e seu inusitado bicho de estimação, Joaquim de Almeida introduz os jovens leitores no universo do repente. No final do volume, um texto informa sobre as origens e as características dessa tradição cultural e um glossário explica alguns termos do vocabulário sertanejo. As ilustrações de Laurabeatriz se destacam pelo traço e as cores cheios de brasilidade.

 

 

:: Selecionado para o Catálogo de Bolonha 2011 – FNLIJ´s selection Bologna Children’s Book Fair

CHICO CAMBEVA NO FUNDO DO MARTELO

EDITORA COMPANHIA DAS LETRINHAS 2009

 

Numa manhã como outra qualquer, Chico se despede dos filhos e da mulher e sai em sua canoa Idalina mar adentro, para mais um dia de pescaria.

O tempo está bom, o dia agradável, e Chico nem desconfia do que está para lhe acontecer: ao sentir uma fisgada mais forte, o pescador tenta puxar a linha, mas a sombra de um animal imenso e assustador acaba por tragá-lo para dentro das profundezas do oceano.

Em Chico Cambeva no fundo do martelo, a aventura do pescador se revela uma grande lição sobre a importância de se preservar o mar e os seres que nele vivem. No final do livro, um apêndice traz diversas informações sobre a natureza e os hábitos dos tubarões, animais que exercem grande fascínio

sobre crianças e adultos, e também uma galeria com algumas espécies, acompanhada de uma ficha com as características de cada uma delas.

JOSÉ MOÇAMBIQUE E A CAPOEIRA

EDITORA COMPANHIA DAS LETRINHAS 2007

 

Jogar com o outro, não contra o outro. Essa é a base da capoeira, um misto de luta e dança introduzido no país por escravos africanos como forma de resistência à opressão. Uma arte que na época da escravidão chegou a ser considerada crime, mas que com a abolição assumiu o justo lugar de expressão genuína da cultura de um povo.

Em José Moçambique e a capoeira, Joaquim de Almeida parte de um pequeno conto para falar das origens, da evolução e dos fundamentos da capoeira, que hoje não se restringe ao Brasil, mas é estudada e praticada em pontos distantes do planeta, como Dinamarca, Israel e Japão, entre outros. Todas as ilustrações da obra foram feitas pela artista plástica e ilustradora Laurabeatriz.

 

 

:: Selecionado para o Catálogo de Bolonha 2007 – FNLIJ´s selection Bologna Children’s Book Fair