A MENTIRA DA VERDADE

EDITORA SM 2015

Quando Olofi criou o mundo, deu existência a todos os opostos: a Terra e o Mar, a Noite e o Dia, a Ordem e o Caos...

Por fim, vieram a Verdade e a Mentira. À primeira, ele deu força e beleza; à segunda, fraqueza e feiura.

Não demorou muito, a Inveja encontrou-se com a Mentira e incutiu-lhe profunda cobiça.

Para conseguir o que desejava, ela então resolveu enfrentar a Verdade numa luta terrível, que durou dias e mais dias.

Adaptação para linguagem de HQ de um mito de criação iorubá.

:: Finalista do prêmio Jabuti 2016 | Categoria Ilustração Juvenil

ADINKRA, MEU PAI...

EDITORA SALAMANDRA - previsto para 2018

A palavra adinkra pertence a um antigo sistema africano de escrita criado pelos povos acã (Akan), que habitam a região de Gana, na África Ocidental. Ela se origina da história da guerra entre dois reis, um dois quais, Adinkra, detinha conhecimentos sobre a produção de tecidos e estamparia. Tendo sido vencido e morto por seu inimigo, Adinkra teve sua cabeça exposta como troféu.

Depois disso, a palavra passou a significar "despedida" ou "adeus", além de denominar o conjunto de ideogramas do tecido da roupa que usava. São ideogramas de sentido profundo, que trazem aspectos da história, filosofia e valores desses povos.

A partir desses ideogramas e de seu significado, Joaquim de Almeida criou esta história que fala das tradições africanas, de magia e do amor de um filho por seu misterioso pai.